Pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que quase metade (44,8%) dos municípios brasileiros não tinha rede coletora de esgoto em 2008.

50,8% dos municípios brasileiros têm lixão a céu aberto
40,8% dos municípios sofrem com inundações

As diferenças regionais, porém, são grandes: enquanto no Estado de São Paulo apenas Itapura estava nessa situação, na região Norte as cidades sem o serviço chegavam a 96,5% do total.

Os dados consideram apenas a existência ou não da rede coletora, e não a abrangência de cobertura dentro de cada município –ou seja, mesmo que vários bairros de uma cidade não sejam atendidos pelo serviço, ela pode figurar na lista se a coleta for feita em parte de seu território.

Além disso, a pesquisa mostra que a coleta não é acompanhada na mesma proporção pelo tratamento do esgoto. Do total coletado, apenas 68,8% passa por estações de tratamento antes de ser descartado.

Nesse quesito, mais uma vez, é possível notar grandes diferenças regionais. Em São Paulo, 78,4% dos municípios processam ao menos parte do esgoto gerado. No Maranhão, esse percentual cai para apenas 1,4%.

Em parte dos municípios do país que não têm rede de esgoto, porém, é possível encontrar soluções alternativas, como a fossa séptica (dispositivo do tipo câmara que é isolado do solo e faz a filtragem do dejeto). É o caso, por exemplo, de vários municípios gaúchos.

Além disso, os dados mostram uma melhora em relação à pesquisa anterior, de 2000. Naquele ano, a parcela de municípios sem rede coletora de esgoto era de 47,8%.

Com informações: folha.com

Solução Hydro Z:

Como mencionado na pesquisa realizada pelo IBGE, a dificuldade de criar uma rede pública de coleta de esgotos apta a atender toda a população, incentiva o desenvolvimento de métodos alternativos para o tratamento desse tipo de efluentes, normalmente desenvolvidos de forma a atender as necessídades individuais de residências, comércios ou indústrias.

Como opção para esse tipo de solução, a Hydro Z lançou em abril, durante a Feicon 2011, o Biorreator, um sistema Fossa Séptica + Filtro Anaeróbio, disponíbilizados em um único compartimento.

O Biorreator Hydro Z prossuí alto nível de desempenho no tratamento desse efluente, com altos níveis de redução de DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio.), além disso o equipamento proporciona diversas outras vantagens, como grande facilidade para instalação e manutenção.

O fato de unir Fossa e Filtro em um único compartimento também trás diversos benefícios para o equipamento, como garantir perfeito alinhamento entre Fossa Séptica e Filtro Anaeróbio, tornar o equipamento mais compacto, facilitar transporte, entre outras.

Para mais informações confira matéria sobre o lançamento do Biorreator em: (http://hydroz.com.br/blog/?p=155)
E para informações sobre o produto visite: (http://www.hydroz.com.br/bioreator.htm)

Deixe seu comentário